Concreto translúcido

Diante de um cenário onde as técnicas na construção civil avançam a todo momento, aumentam-se a as possibilidades de aplicações dos materiais de acordo com os desejos e necessidades dos clientes. Com o concreto não e diferente, hoje já e … Continuar lendo

Construções em áreas litorâneas : cuidado redobrado

Devido a sua beleza natural e importância econômica, as áreas litorâneas são muito visadas pela construção civil. Contudo, construir nesses locais tem seus desafios próprios. A má escolha dos materiais a serem utilizados nas obras e a ausência de estudos prévios … Continuar lendo

Concreto Projetado

Você já ouviu falar de concreto projetado ou gunita? O concreto projetado é um processo de aplicação de concreto utilizado sem a necessidade de formas, bastando apenas uma superfície para o seu lançamento. O emprego de formas é opcional, sendo utilizado em sua maioria quando as característica da concretagem tornam sua utilização difícil e em alguns casos impossível. Esse tipo de concreto é muito utilizado em concretagens de túneis, paredes de contenção, piscinas e em recuperação e reforço estrutural de lajes, vigas, pilares e paredes de concreto armado. images (1)

O sistema de aplicação do concreto ou argamassa consiste num processo contínuo de projeção sob pressão  por meio de um mangote. Este mangote conduz  o concreto de um equipamento de mistura até um bico projetor, lançando-o com grande velocidade sobre a superfície.  A compactação da base se dá pelo próprio impacto do material, dispensando o uso de vibradores e resultando num concreto resistente e de alta compacidade.

A projeção do concreto pode ser feita de duas maneiras por via seca ou por via úmida. No processo via seca é feita uma mistura a seco de cimento e agregados. No bico projetor existe uma entrada de água que é controlada pelo operador. O concreto seco é conduzido sob pressão até o bico onde recebe água e aditivos. A vantagem desse método é que o operador consegue controlar durante a aplicação a consistência da mistura no bico projetor, além disso, pode-se utilizar um mangote com maior extensão. Mas o controle da quantidade de água feito pelo operador pode provocar uma grande variabilidade na mistura, sendo esse um ponto negativo.

Máquina de Concreto Projetado com Rotor de Câmaras - VIA SECA

Máquina de Concreto Projetado com Rotor de Câmaras – VIA SECA

No processo via úmida o concreto é preparado de forma tradicional, misturando-se cimento, agregados, água e aditivos,  posteriormente essa mistura é lançada pelo mangote até o bico projetor. A vantagem desse processo é que se pode avaliar a quantidade de água na mistura garantindo que esta hidratou adequadamente cimento, além disso,  esse processo reduz a quantidade de pó durante a aplicação e as perdas de material, já que sua fixação na superfície é mais eficiente.

Comparando o concreto tradicional com o projetado, nota-se que apesar da dosagem de cimento ser a mesma, ou seja, variando entre 300 e 375 kg/m³ (em alguns casos 500 kg/m³), os  agregados são de tamanho superior a 10 mm para possibilitar a redução de cimento e com isso a diminuição da retração hidráulica, isso permite que o concreto projetado seja utilizado como material estrutural.

Robô da Putzmeister projeta 20 m³/h de concreto, o equivalente a três betoneiras, na concretagem da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro (Barra da Tijuca – Ipanema), no trecho entre a Barra e a Gávea

Robô da Putzmeister projeta 20 m³/h de concreto, o equivalente a três betoneiras, na concretagem da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro (Barra da Tijuca – Ipanema), no trecho entre a Barra e a Gávea.

A relação água/cimento deve variar entre 0,35 e 0,50 de forma a garantir a aderência e a resistência do material. Podem ser utilizados aditivos nesse tipo de concreto, na proporção de 2 a 3%. A espessura das camadas não deve ultrapassar 150 mm. Em casos excepcionais em que se deva aumentar esse valor, aplica-se em camadas com espessura de 50 mm cada. Em nenhum caso deve-se ultrapassar a espessura total de 200 mm.

No processo de pré aplicação do concreto projetado, deve-se preparar a superfície que servirá de base retirando possíveis concentrações de bolor, óleos e graxas, material solto e poeira, sendo necessário para essa operação o uso de  jato de areia. Depois de preparar a superfície, deve-se umedecê-la, e em seguida projeta-se uma argamassa de cimento, areia e água, formando uma camada de pequena espessura. Finalmente aplicam-se camadas de concreto de 50 mm cada, com intervalo entre elas de 6 a 12 horas, de acordo com o tipo de cimento e dos aditivos empregados. A cura, assim como no concreto tradicional, é imprescindível para se obter um concreto projetado sem fissuras e de boa resistência.

Um fator de grande relevância e considerado um inconveniente no concreto projetado é a perda do material que não fixou na superfície de aplicação, principalmente do agregado graúdo, uma vez que é lançado com grande velocidade sobre a base. Essa perda geralmente varia entre 10 e 30% em superfícies verticais e 20 a 50% em tetos. Sua quantidade depende de vários fatores, como a hidratação da mistura, a relação água/cimento/agregado, a granulometria dos agregados, a velocidade de saída do bico projetor, a vazão do material, o ângulo da superfície de base, a espessura aplicada e a destreza do operador.

Fonte: ECivilNet, Especialista em Fundações Pesadas e Geotecnia.

Tipos de Cimento Portland

Entenda um pouco das diferenças entre os variados tipos de Cimento Portland, o mais usado no Brasil. Qual a composição, a resistência, o significado dos códigos nas embalagens, suas aplicações, dentre outros. História O Cimento Portland foi descoberto no Reino … Continuar lendo

Tecnologia inovadora e sustentável é adotada em obras de aeroporto brasileiro.

A empresa RIOgaleão, formada pela Odebrecht TransPort, Infraero e Changi Airports International (operadora do aeroporto considerado o melhor do mundo nos últimos três anos), é a responsável pelas obras de melhoria da infraestrutura do Aeroporto Internacional Tom Jobim, que conecta … Continuar lendo