Mércurio: seus usos e consequências!

O mercúrio é um metal pesado, líquido em temperatura ambiente e altamente volátil, que pode ser naturalmente encontrado na crosta terrestre, solo e ar. Tal elemento não é essencial para a sobrevivência humana, ou seja, sua baixa quantidade no organismo não trás malefícios. Por outro lado, a concentração do mesmo pode causar diversos problemas.

Dentre os problemas que podem ser provocados pela intoxicação desse metal, é importante citar:

  • Nervosismo, ansiedade, irritabilidade; mudanças de humor;
  • Apatia ou agressividade, confusão mental;
  • Insônia, pesadelos frequentes;
  • Esquecimentos e lapsos de memória;
  • Dor de cabeça, enxaqueca, dor nos músculos;
  • Tontura, labirintite; delírio, alucinações, tendência à suicídio;
  • Dentes fracos e quebradiços, ou moles, com tendência à queda.

Além disso, o mercúrio é agressivo na parte ambiental. Seu acumulo causa contaminações que se perpetuam por toda cadeia alimentar.

Peixes-contaminados-por-Mercúrio

Ciclo do mercúrio

 

Uma das maneiras de dispersar o mercúrio no meio ambiente é pelo garimpo. Ele é utilizado pela facilidade que provoca na separação do ouro. Primeiro o mercúrio líquido forma uma liga com o ouro, denominada amálgama. Após isso, o ouro é facilmente separado pelo aquecimento, e o mercúrio eliminado na forma de gás. Todo o resíduo desse processo se infiltra na cadeia alimentar, contaminando rios, solos, flora e fauna.

94713402_606x455

Mercúrio sendo utilizado na extração do ouro.

Diante do exposto, cabe à população evitar o contato com o nocivo metal, na medida que for possível. Algumas atitudes podem ser tomadas no que diz respeito ao cuidado com o descarte de produtos que o contém, como lâmpadas, pilhas, termômetros, dentro outros. Em 2010, a política nacional de resíduos sólidos (PNRS) decretou que todos os fabricantes devem ser adeptos da logística reversa, a qual garante o retorno do produto após o uso pelo consumidor para a fábrica, destinando-o ao descarte correto.

Além disso é necessário atentar-se aos peixes que possuem um maior risco de contaminação, que são: dourada, filhote, piranha, tucunaré, surubim, pescada e pintado, e portanto evitar a alimentação dos mesmos.

Por fim, caso exista a suspeita de contaminação, procure imediatamente um médico! Somente através de exames a contaminação por mercúrio, conhecida como mercurialismo, pode ser confirmada ou descartada.

Anúncios
Postado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s