10 Dicas para Escrever um TCC de Engenharia de 1ª Qualidade! – Parte 2

Continuando o último post: 10 Dicas para Escrever um TCC de Engenharia de 1ª Qualidade! – Parte 1, aqui vão mais 5 tópicos importantíssimos para destacar-se com um texto científico.

6 – Cuidado com o  português

dicionario1vo01

  • Evite coloquialismos. Você deve escrever de forma formal e impessoal. Evite clichês, gírias ou expressões de sentimento como “este resultado é impressionante” ou”muito legal” ou “mais importante” (evite expressões de exagero em geral). “Obviamente” é uma expressão perigosa: “O gráfico obviamente mostra uma tendência de aumento” (se alguém que sabe mais do que você chega a uma conclusão diferente, o seu “obviamente” vai significar sinônimo de estupidez; prefira “claramente”). NUNCA use “eu acho” – toda a informação científica deve ser comprovada por você ou por outras pessoas. Você não acha nada, você “admite/assume o seguinte comportamento baseado nos experimentos de Fulano, 2012”.
  • Abuse dos elementos de ligação para concatenar ideias de forma fluida. Use-os corretamente, pois um “entretanto” ou um “similarmente” fora do lugar pode alterar completamente o sentido da sua frase. Aqui tem um banco de dados bem completo para o seu trabalho.
  • Siglas, as problemáticas. Ao usar siglas você deve defini-las na primeira vez que for usá-las, por exemplo: “o Rejeito de Barragem de Minério de Ferro, RBMF, é um resíduo gerado pela atividade mineradora”. Uma vez estabelecidas, você não precisa repetir a definição toda a vez que usar a sigla (esse é seu o propósito!). Assim, no corpo do trabalho, é bastante: “O RBMF pode ser utilizado como substituição ao agregado para produção de concreto”. Observação importante: se você não for repetir o termo novamente no decorrer do TCC, é desnecessário definir uma sigla. Portanto, não defina siglas inutilmente.

7 – Faça legendas completas

A legenda da imagem deve conter toda a informação necessária para sua compreensão completa por um leitor que desconheça o texto. Mesmo que resumidamente, a legenda deve ter todas as informações relevantes. No corpo do texto, dê maiores informações e explicações.

Conforme dito anteriormente, imagens devem ser anunciadas no texto, antes de aparecerem. Essas dicas estão exemplificadas na Figura 1, que mostra a correlação entre o índice de esbeltez (que relaciona a altura versus a largura de um elemento) e a resistência desse elemento, a seguir:

grafico

Figura 1 – Variação da Força Axial Resistente de Cálculo com o Índice de Esbeltez de uma coluna de aço de perfil cantoneira, com coeficiente de redução associado a flambagem local da seção variando de 0,33 a 1.

Essa legenda está completa. Conhecendo apenas o assunto do seu trabalho (colunas de aço, por exemplo), qualquer leitor da área entende todos os fatores envolvidos nas curvas apresentadas. Nos parágrafos a seguir devemos explicar o gráfico. Por exemplo, nota-se que a força resistente da coluna se reduz com o aumento do índice de esbeltez da mesma. Ainda, observa-se que quanto menor o coeficiente de redução, menor a força resistente inicial das colunas. Essa diferença diminui conforme aumenta a altura da coluna, que é diretamente relacionada ao índice de esbeltez da mesma, até as curvas alcançarem um patamar em comum por volta de 1,32E5 N. Essa explicação é obrigatória – apenas inserir a imagem no texto não é satisfatório. Entretanto, você deve deixar análises mais profundas (por exemplo, o por quê desse gráfico seguir este padrão) para a seção Análise dos Resultados e/ou Conclusão.

8 – Aprenda a usar o Word

O Microsoft Word é um dos editores de textos mais utilizados no mundo. Embora muitos acreditem que o programa tem como finalidade estressar o usuário, ele tem na realidade inúmeras ferramentas que podem agilizar significativamente a sua vida. As mais importantes, na minha humilde (e de certa forma experiente) opinião, são:

1) A Guia de Formatação Rápida: Essa barrinha cheia de letrinhas que fica no canto direito da página inicial do Word e você nunca soube a finalidade. Só é preciso configurar cada parte do seu texto UMA ÚNICA VEZ. Você define a formatação do corpo do texto, dos títulos, das legendas, etc, e toda a vez que escrever ou colar um trecho, basta clicar no item da Guia. Fim da tortura de ficar formatando parágrafo por parágrafo do texto. Além disso, você garante a padronização e a personalização eficiente do seu trabalho, pois todos os parágrafos e títulos ficarão sempre perfeitamente iguais.

word1

2) Referenciando pelo Word: toda a vez que você fizer alguma referência, utilize a ferramenta “Inserir Citação” da aba Referências. Essa função abre uma caixa de diálogo onde você insere os dados da sua fonte, de acordo com o tipo de fonte. Toda a vez que for citar o mesmo autor, ela estará salva, e se precisar alterar algum dado da fonte, isso será feito automaticamente para todas as citações dessa fonte ao longo do texto. Não obstante, ao final, ao invés de seguir a via sacra de digitar fonte por fonte (assumindo que você não se esqueceu de nenhuma), a ferramenta “Bibliografia” monta todas as suas referências para você, já no modelo correto.

word2

3) O Painel de Navegação: esse painel permite que você visualize todos os capítulos, títulos, subtítulos do texto, desde que definidos corretamente a partir da Guia de Formatação Rápida. Com ele, você pode navegar muito mais rápido. E se quiser trocar de lugar duas seções, basta clicar e arrastar o título que ele altera o texto para você. Essa é a minha ferramenta preferida.

4) Numeração de Figuras e Tabelas: deixe para trás os tempos arcaicos onde você escrevia “Figura 1” antes de inicar suas legendas. Ao inserir uma tabela ou imagem ou gráfico, clique nela com o botão direito e clique em “Inserir Legenda”. Com a legenda automática, se você adicionar uma figura no início, todas as posteriores são atualizadas automaticamente. Referenciando elas no texto corretamente, na ferramenta “Referência Cruzada” da aba Referências, o corpo do texto onde a figura é citada também será alterado pelo software sempre que necessário. Usando essa ferramenta, também é possível inserir automaticamente os índices de Imagens e Tabelas no início do seu texto.

5) Fazer sumários: definindo corretamente seus títulos (numerando-os com o Word, ao invés de escrever “2.” antes do nome), é só inserir um Sumário, na aba Referências, e lá estarão todas as suas seções, com as páginas certas. E se você escrever mais em uma delas, ou adicionar/remover/alterar um título, o sumário é atualizado automaticamente.

Essas são apenas as 5 ferramentas que julgo mais importantes, e acredito que elas existam em todas as versões mais novas. Existem várias outras que podem economizar tempo e trabalho. Recomendo a todos a boa e velha curiosidade, para clicar e experimentar as diversas abas do Word que muitos nem veem.

Obs. Ctrl+Enter pula a página. Pare de ficar pulando linhas até o final da página.

9 – Referencie corretamente

Referencias externas são a sua forma de trazer autoridade ao texto e demonstrar que você pesquisou profundamente sobre o assunto. É a forma de reconhecer conhecimento criado por outros.

NÃO) ‘Eu acho que mídia social é mais importante do que propagandas impressas’.

SIM) ‘Enquanto a pesquisa de Singh (2005) sugere que propaganda impressa permanece o modo mais eficaz de promoção, Cook (2011) argumenta que propaganda através de mídias sociais é mais efetiva porque… [blá blá]. Essa diferença é possivelmente devida ao intervalo entre as pesquisas.

Pontos gerais:

ctrlc

  • Tente não usar referências onde não é preciso – pense criticamente sobre quando utilizar. Mas cuidado! Ao afirmar estatísticas e dados do tipo: “o preço da edificação de Steel Deck é 40% menor do que uma edificação convencional” você precisa dizer de onde veio essa informação (e é bom que seja de uma fonte respeitável). Caso contrário vai parecer que o dado foi inventado.
  • Use fontes de credibilidade. Artigos, TCCs, Monografias e Dissertações devem ter como referências outros artigos, livros, TCCs e Dissertações, além de Anais de Congressos e relatórios oficiais. Abandone o Google. Referências de sites da internet, onde qualquer um pode postar qualquer coisa, são muito inferiores às referências de livros e artigos científicos.
  • EVITE copiar e colar frases literalmente, e faça isso apenas com frases que você não consiga explicar melhor com suas palavras. E sempre use aspas quando for citar de forma idêntica, além de referenciar o autor, naturalmente.
  • As referências entram após cada frase. Se você usou um ponto, deve referenciar novamente, mesmo que siga citando o mesmo autor. Ex.: “Santos (1980) afirmou que a resistência do concreto é diretamente proporcional ao fator água/cimento do traço. A natureza e as propriedades dos agregados também afetam significativamente o comportamento do concreto (Santos, 1980).”
  • Nunca copie e cole um parágrafo inteiro. Nunca, mesmo que você cite a fonte. Isso demonstra preguiça e má-vontade.
  • Não faça seu texto inteiro como uma colagem de outros trabalhos. Não deixe que as referências digam tudo o que há para dizer.

10 – Releia. E releia novamente.

É importante reler cada seção ao terminar de escrevê-la. E depois reler todo o trabalho. Assim é possível corrigir ambiguidades, remover redundâncias, reescrever melhor onde é preciso, e principalmente, corrigir os erros de português e concordância.

A primeira coisa que deve ser feita ao terminar o trabalho é passar o corretor automático do seu editor de texto. Ele vai capturar erros de digitação e de português básicos que você não havia percebido. Depois você vai reler o seu trabalho novamente. E se possível, pedir à alguém de confiança (ex. colega, namorado(a), até mãe vale) para ler também. Não entregue seu trabalho antes de ter feito pelo menos 3 leituras (preferencialmente em dias diferentes). Da mesma forma que gráficos bonitos dão uma impressão de cuidado, erros de português minam automaticamente a sua credibilidade.

Ao final, tente olhar para o seu trabalho como se fosse um leitor desinformado. Você consegue compreender todo o sentido?

Na dúvida, releia. E na dúvida, simplifique.

Boa sorte!


Referências e Links úteis:

  • 10 Dicas para Escrever um TCC de Engenharia de 1ª Qualidade! – Parte 1.
  • How to Write a Paper. Se você compreende inglês, esse é o melhor guia que já encontrei sobre escrita acadêmica. Vale o tempo, pois a qualidade dos seus trabalhos vai aumentar significativamente após a leitura.
  • Fundamentos de Escrita acadêmica. Apresentação traduzida pela autora, da Universidade de Brunel.
  • Para fazer sua apresentação no Power Point, veja: Minicurso de Apresentação do PET Civil
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s