7 desconhecidas maravilhas arquitetônicas

Apesar de pouco conhecidas, existem muitas outras obras de engenharia que demonstram a habilidade humana em criar belíssimas construções e edifícios que também constituem maravilhas arquitetônicas. Algumas delas são listadas a seguir.

I) Grande Mesquita de Djenne, Mali

Foi a Grande Mesquita de Djenné a responsável por colocar Mali, o sétimo maior país da África, no mapa. Construída em 1907, trata-se da maior estrutura de adobe do mundo – um dos materiais de construção mais antigo da história, muito usado no Antigo Egito e Mesopotâmia. Constitui um gigante castelo de areia que paira sobre a praça principal da cidade e chama atenção por toda sua grandiosidade e estilo arquitetônico característico do Sudão.

As paredes da grande mesquita são feitas de tijolos de barro cozido de sol e são revestidas com um emplastro de lama que dá o edifício seu olhar suave e esculpida. As paredes tem entre 41 cm e 61 cm de espessura – a espessura variando com a altura da parede. Feixes de ramos de palmeiras foram incluídos no edifício para reduzir rachaduras causadas por frequentes mudanças drásticas na umidade e temperatura e para servir como andaimes prontas para reparos anuais. As paredes isolam o edifício do calor durante o dia e ao anoitecer tem absorvido calor suficiente para aquecer a Mesquita durante a noite. Calhas, feitas de tubos de cerâmicos, estendem-se desde a linha do teto e drenagem de água direto do telhado das paredes. Para proteger a grande mesquita de danos, nomeadamente inundações pelo Rio Bani, toda a estrutura foi construída sobre uma plataforma elevada de 3 metros de altura. Um conjunto de seis escadas, cada uma decorada com pináculos, leva à entrada da Mesquita. Todos os anos, as chuvas que atingem a região de julho a outubro danificam a construção, obrigando sua manutenção regular, que foi acabou se transformando em uma tradicional festividade local.

II) Forte de Derawar, Paquistão

Uma fortaleza monumental ergue-se no deserto em uma impressionante formação. Combinadas, as paredes do forte somam 1.500 metros de circunferência e tem 30 metros de altura. Para visitar o local é preciso contratar um guia com veículo a 4 rodas para fazer a viagem da cidade de Bahawalpur até o forte, no deserto de Cholistão. Também é necessária uma permissão do amir, ou líder local, para conhecer a parte interior da construção.

Derawar_Fort_3_by_gul791

III) Stari Most, Bósnia-Herzegovina

Stari Most é uma ponte do século XVI localizada na cidade de Mostar, Bósnia e Herzegovina, que cruza o rio Neretva e liga as duas partes da cidade. A Ponte Velha, como é conhecida pelos locais, permaneceu firme por 427 anos, até ser destruída em 9 de novembro de 1993, na Guerra da Bósnia. Logo depois, um projeto foi feito a fim de reconstruí-la, sendo a ponte reaberta em 23 de julho de 2004. Com 30 metros de comprimento e 24 de altura é um dos monumentos mais conhecidos do país e um dos melhores exemplos da arquitetura islâmica nos Balcãs. Apesar de ter sofrido algumas alterações, uma tradição de longa data permaneceu: moradores ainda mergulham da ponte nas águas geladas do rio Neretva para mostrar sua bravura e habilidade. 

Stari-Most-na-Mostaru-Mostar-Federacija-Bosna-i-Hercegovina-Bosnia-and-Herzegovina

IV) Chand Baori, Índia

Paredões de escadas que parecem não ter fim chegam a hipnotizar os visitantes do poço Chand Baori, no vilarejo indiano de Abnaheri, tamanho o impacto visual que ele é capaz de provocar. Erguido entre os séculos 8º e 9º e considerado um dos maiores do mundo, o poço tem 3.500 degraus distribuídos em escadas tão alinhadas que parecem flutuar. Com uma profundidade equivalente a 13 andares, o local é um dos pontos turísticos mais admirados da Índia e foi, durante séculos, a principal fonte de abastecimento de água para a região do Rajastão, próximo ao Grande Deserto Indiano – na divisa com o Paquistão. Devido à estrutura do poço, o fundo permanece mais frio do que a superfície durante o crítico verão no árido estado de Rajasthan.

V) Muralha de Kumbhalgarh, Índia

Esta é a segunda maior parede contínua do planeta. Alguns a chamam pelo nome de Kumbhalgarh. Outros simplesmente se referem a ela como a Grande Muralha da Índia. No entanto, ainda é pouco conhecido fora da sua própria região. Em sua totalidade, a parede se estende por 36 quilômetros e é toda maciça. Em algumas dessas fotografias ela pode ser confundida com a Grande Muralha da China. No entanto, há muitos séculos e culturas separando as duas. Situada no estado do Rajastão, no oeste da Índia, o trabalho começou pelo local Rana Kumbha Maharana. Levou mais de um século para que o muro fosse construído e, mais tarde, no século 19, ampliado. A muralha foi usada como um forte até esse período, e hoje constitui um museu.

Muro 007

VI) Palácio do Parlamento, Romênia

O Palácio do Parlamento está localizado em Bucareste, na Romênia. Com 330.000 m² é o maior palácio do mundo e o segundo maior edifício, após o Pentágono. Foi construído em 1984, no estilo neoclássico, e possui 12 andares regulares e mais 8 no subsolo totalizando 3.100 cômodos. O palácio foi encomendado originalmente no final dos anos 1970 pelo ditador Nicolae Ceauşescu para ser a sede de todo o poder na Romênia, com o nome de Casa do Povo (Casa Poporului, em romeno). A construção se iniciou em 1980 e durou até 1989, quando o Ceauşescu foi deposto. Até então, menos de 80% do prédio havia sido construído, mas a obra foi interrompida por ser muito onerosa para os cofres públicos romenos.

alx_mundo-lista-arquitetura-turismo-20120819-004_original

Palace_of_the_Parliament

VII) Mesquita Sheikh Lotfollah, Irã

Localizada na cidade de Isfahan, a mesquita foi construída entre 1603 e 1619. Nomeada em homenagem ao pai do governante da época, um reverenciado libanês estudioso do Islã, foi construída não para uso público, mas para servir como local de culto às mulheres do harém do Xá. Por isso, a sala de oração é alcançada através de um longo e tortuoso corredor subterrâneo, e a decoração na mesquita é extraordinariamente requintada. Na cúpula, delicados azulejos mudam de cor ao longo do dia, do creme para o rosa. Dentro do santuário, as paredes são decoradas com complexos mosaicos e os eixos de luz, filtrados pelas poucas janelas, produzem uma constante mudança na iluminação da mesquita.

Sheikh_Lotfallah_Esfahan

alx_mundo-lista-arquitetura-turismo-20120722-005_original

Fonte: Edukavita; PostaisDeViagem; Wikipedia; CasaVogue; Veja.abril; Catafau; Wikimapia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s