Afsluitdijk, o divisor de águas

A Holanda é um pequeno país situado em um território muito baixo e plano, onde por volta de um quarto de seu território está localizado abaixo do nível do mar, por isso existe a designação “Netherlands” ou Países Baixos. Além de sua costa ser banhada pelo Mar do Norte, nessa região encontram-se os deltas dos cinco mais importantes rios do noroeste da Europa .

Devido a essas características naturais, as águas inundavam frequentemente as áreas dos Países Baixos, causando grandes tragédias e dificultando a vida de cerca de oito milhões de pessoas que vivem nas regiões abaixo do nível do mar. No entanto, os holandeses não se consideram um povo sofrido e travam uma longa batalha contra as águas há séculos.À essa luta por sobrevivência, por incrível que pareça, é atribuída uma boa parte da prosperidade do país que é considerado rico.

Há mais de 900 anos os holandeses constroem barragens para conter a força das águas dos rios que cortam o país e o Mar do Norte. Dessa forma, hoje existem milhares de quilômetros de diques que transformaram áreas que antes eram submersas nos polders, que são regiões de terras baixas, férteis, úmidas, disponíveis para habitação e agricultura.

Dentre os inúmeros diques está o Afsluitdijk, ou dique de fecho, conhecido como o grande divisor de águas. Essa estrutura tem 32 km de extensão, 90 metros de largura e 7,25 metros de altura acima do nível do mar que liga duas províncias do país, a Holanda do Norte e a de Frísia, possibilitando a contenção das águas do Mar de Wadden e separando-o de uma porção de água doce, o lago IJsselmeer.P10-1702-3138_4647_blowupInicialmente estava previsto que por cima passaria uma ferrovia e uma estrada, porém o espaço que seria ocupado pela primeira foi utilizado para a ampliação da rodovia, que atualmente é uma auto-estrada, ao seu lado existe também uma ciclovia. Nas suas extremidades existem duas fechaduras que permitem a passagem de navios e o bombeamento de águas fluviais oriundas dos polders para o mar.

As obras iniciaram-se em 1920, com a construção de uma pequena parte ligando a Holanda do Norte até a ilha de Wieringen, a parte principal começou em 1927 e a conclusão de sua totalidade terminou em 1933. O processo da construção foi feito por barcos que depositavam as rochas em duas fileiras paralelas seguindo o traçado do dique, entre essas linhas foi preenchido com areia até que emergisse acima do nível do mar, a parte emersa foi reforçada com cimento, areia e argila.

Na época a tecnologia não era tão desenvolvida quanto a de atualmente, por isso essa obra é considerada como uma das mais importantes da história da engenharia civil , sem contar que os mais de cinco mil operários que trabalharam por lá são reconhecidos como heróis pela população holandesa, que graças a eles vivem em áreas antigamente inundadas com enorme qualidade de vida.

fonte: tudosuperinteressante, institutodeengenharia, bibliotecaonline

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s