Laje nervurada

 

A laje nervurada não é uma invenção moderna. Aqui ela é retrada em um quadro de 1498, do pintor Leonardo da Vinci, retratando a Santa Ceia. Fonte: Infoescola

A laje nervurada não é uma invenção moderna. Aqui ela é retrada em um quadro de 1498, do pintor Leonardo da Vinci, retratando a Santa Ceia. Fonte: Infoescola

Segundo a NBR 6118:2003, lajes nervuradas são “lajes moldadas no local ou com nervuras pré-moldadas, cuja zona de tração é constituída por nervuras entre as quais pode ser colocado material inerte.”

Devido às evoluções arquitetônicas, foram projetados vãos cada vez maiores e as lajes maciças tornaram-se desfavoráveis economicamente, devido aos seguintes fatores:

  • Possuem elevado consumo de concreto;
  • Seu alto peso próprio não permite otimizar e racionalizar as definições técnicas e econômicas dos demais elementos estruturais, como por exemplo, vigas, pilares e fundações;
  • É uma estrutura moldada in loco, o que gera um alto custo de madeira para fôrmas, aumenta o custo da mão-de-obra e o tempo de execução.

    Laje nervurada. Fonte: UFRGS

    Laje nervurada. Fonte: UFRGS

Surgem então, como uma das alternativas, as lajes nervuradas, que são utilizadas desde a Antiguidade, por serem mais rígidas com menos material. Resultantes da eliminação do concreto abaixo da linha neutra, elas propiciam uma redução no peso próprio e um melhor aproveitamento do aço e do concreto. A resistência à tração é concentrada nas nervuras, e os materiais de enchimento têm como função única substituir o concreto, sem colaborar na resistência.

Assentamento das cubetas. Fonte: UFRGS

Assentamento das cubetas plásticas. Fonte: UFRGS

As lajes nervuradas podem ser moldadas no local ou executadas com nervuras pré-moldadas. Quando elas são moldadas no local, é necessário o uso de formas e de escoramentos, além do material de enchimento. Já nas pré-moldadas, as nervuras são compostas de vigotas pré-moldadas, que dispensam o uso do tabuleiro da forma tradicional. Essas vigotas são capazes de suportar seu peso próprio e as ações de construção.

Fôrma plástica para laje nervurada. Fonte: Grupo Astra

Fôrma plástica para laje nervurada. Fonte: Grupo Astra

Atualmente, existe a possibilidade até de se alugar os moldes para a composição da laje nervurada, pois eles podem ser reutilizados várias vezes. É necessário apoiá-los com escoras de madeira com peso distribuído em tábuas para que não haja afundamento do solo e, depois da cura do concreto, é só utilizar um martelo para tirá-los com facilidade.

Montagem da estrutura. Fonte; UFRGS

Montagem da estrutura. Fonte; UFRGS

Fonte: ATEX Brasil, Dicas de Português, USP – Departamento de Estruturas: “Estruturas de Concreto – Capítulo 17”, Lajes Rodrigues, UFRGS

Anúncios

2 pensamentos sobre “Laje nervurada

  1. Boa tarde PET. ENGENHARIA, gosto de tudo que vocês mostra em seus comentários e gosto de todos. Abracos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s