Visita técnica – Fábrica de cimentos da Holcim

No dia 8 de novembro de 2014, o grupo PET Civil, juntamente com alunos das disciplinas de Materiais de Construção Civil I e II, visitou a fábrica de cimentos da Holcim em Barroso MG. A visita foi composta por uma palestra de apresentação da empresa e de procedimentos de segurança, após isso foi apresentado em campo todo o processo de fabricação do cimento, da mineração à expedição.

A história da Holcim no Brasil começou em 1951, considerada uma das líderes mundiais em cimento, concreto e agregados a empresa tem em sua filosofia o desenvolvimento sustentável baseado na saúde do meio ambiente e na boa relação com a comunidade. Em Barroso, por exemplo, é feito o processamento de resíduos industriais nos fornos de cimento devidamente controlados e programas sociais em prol do bem estar da população da cidade.

A fábrica de cimentos de Barroso MG, está em um processo de ampliação orçado em 1,4 bilhões de reais podendo chegar a 2 bilhões. Com a ampliação, a produção de cimento saltará dos atuais 180 t/h para 450 t/h elevando a produção anual de 1,3 milhões de toneladas para 3,6 milhões de toneladas, para isso a nova fábrica contará com um moinho de cimento de 6 rolos considerado o maior do mundo e também traz ao Brasil a primeira correia transportadora com a tecnologia flying belt.

O processo de produção do cimento começa, basicamente, na exploração das minas de calcário e argila. Esta exploração é feita  por meio de detonações e após esta etapa estes materiais são levados a trituradores primários e secundários para que o material atinja a granulometria desejada na homogeneização. O sistema de britagem da fábrica é bastante automatizado e conta com esteiras que ligam os trituradores e o pátio onde o material final desta etapa fica armazenado.

Após esta etapa dá-se início à fabricação do cru, que consiste na moagem das matérias primas produzindo um pó fino que é pré-aquecido e em seguida é colocado em um forno rotativo. O material é então aquecido a 1500°C antes de ser resfriado por rajadas de ar, dando origem ao clínquer. Na Holcim, todo este processo é vigiado e coordenado por um centro de controle que tem a visão geral do processo de fabricação do cimento.

Após a fabricação do clínquer as próximas etapas são a moagem do cimento e a expedição. Na moagem do cimento é adicionada ao clínquer uma pequena quantidade de gesso (de 3 a 5%) e algumas adições minerais ou subprodutos industriais que variam para cada tipo de cimento. A partir daí, o cimento é transportado por dutos para os cilos e nestes seguem para expedição que é feita por descarregamento direto em caminhões, caracterizando a venda a granel, ou ensacamento e posterior comercialização. O sistema de ensacamento e armazenamento de cimento da Holcim funciona com o sistema de paletes e é extremamente automatizado.

 O PET Civil agradece à equipe da Holcim – Barroso MG, que nos recebeu e guiaram a visita.

Fontes: Holcim, expansaobarroso

Anúncios
Postado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s