Desmonte subaquático

dragagem

Dragagem dos fragmentos e blocos de rochas que estavam submersos

Os trabalhos que envolvem explosivos requerem uma especial atenção, restringidos a uma utilização rigorosa face às várias consequências causadas pela utilização daqueles, como a saúde pública, vibrações, projeções e ultra-projeções de fragmentos e blocos, poluição visual e sonora, levantamento de detritos e poeira, e danos na fauna e na flora. É dever dos técnicos da área o dimensionamento dos explosivos capazes de cumprir os objetivos traçados, sem comprometer o bem-estar dos trabalhadores e dos intervenientes indiretos (pessoas, estruturas próximas, ambiente e embarcações). Os desmontes subaquáticos têm-se tornado cada vez mais utilizados em virtude da evolução das exigências humanas, sendo de extrema importância para a execução das mais diversificadas obras subaquáticas, que mostram um melhor controle das dificuldades e impactos ambientais deste tipo de desmontes.

mergulhador

Perfuração e desmonte utilizando mergulhadores

No desmonte subaquático (também conhecido como derrocagem subaquática), diferente dos desmontes a céu aberto e subterrâneos, nos deparamos com a impossibilidade de delimitar uma zona de trabalho fechada interditada ao exterior, o que faz necessário a aplicação de medidas mitigatórias. Se não forem tomadas as devidas providências, graves riscos na flora e na fauna marítima surgem, além de um perigo iminente para embarcações e mergulhadores próximos não informados, bem como para as estruturas nas imediações ao alcance das ondas de choques dos explosivos.

Entre os métodos existentes para desmonte, o método de desmonte mecânico e com explosivos, o método com explosivos é mais vantajoso, pois: é mais comumente utilizado; há maior número de empresas em condições de participação (know-how e equipamentos); menor custo com mobilização de equipamentos; maior eficácia e produtividade.

Os explosivos possuem uma propriedade que é de fundamental importância quando utilizados em desmontes submersos: a resistência à água. Esta por sua vez, determina o intervalo de tempo durante o qual o explosivo pode ficar em contato com a água, sem perder suas características. Alguns explosivos, como as lamas e dinamites gelatinosas, podem permanecer até semanas submersos que não perdem suas características; diferente dos explosivos granulados (como o ANFO) que não apresentam resistência à água.

desmonte

Desmonte Subaquático utilizando cargas ocas

A utilização de explosivos no desmonte subaquático remete para um conhecimento, experiência e especialização exigentes, sendo primordial a seleção, dimensionamento e ajuste do explosivo e técnicas a adotar (semelhante com o requerido nos desmontes a céu aberto e subterrâneos). Entretanto, como o desmonte subaquático é mais complexo, é preciso analisar uma infinidade de fatores como a profundidade da lâmina d’água, o movimento das marés, distância da margem, localização geográfica, se o mar é aberto ou abrigado, se as águas são calmas ou turbulentas, a situação da visibilidade subaquática, dentre outros.

As técnicas de desmontes subaquáticos são utilizadas em diversas operações, em resposta a constante evolução e exigências humanas, como por exemplo: rebaixo de calados de portos e rios, com a finalidade de melhorar a navegabilidade de navios e barcos; demolição de fundações de estruturas civis; escavações submersas para obras de fundação; exploração de jazidas minerais submersas; demolição de taludes submersos; desmonte ou escavação de valas e trincheiras para instalação de dutos, cabos de comunicação e condutas hidráulicas para instalações hidrelétricas; demolição de destroços de embarcações; abertura de canais através de recifes, rochas expostas e banco de areia; escavação para concretagem nas obras civis.

plataforma

Perfuração e desmonte a partir de uma plataforma

Vale ressaltar a geotecnia “offshore” que possui algumas particularidades, e é muito aplicada para extração de petróleo. As principais diferenças consistem na profundidade e no tipo de regime da água (no seu caso é em mar abeto e águas turbulentas) do local de instalação da estrutura (geralmente são plataformas). Como as perfurações são percussivas (golpes mecânicos sucessivos) ou roto-percussivas, em grandes profundidades de água a perfuração se torna ineficaz, pois a água oferece muito mais resistência que o ar. Portanto, em perfurações com plataformas em mar aberto, são colocados tubos até o fundo do leito e realizada a drenagem de seu interior.

Fontes: Slides da aula do professor Guilherme Soldati – Desmonte de Rochas, Túneis Imersos para Travessias SubaquáticasDesmontes SubaquáticosDesmonte Subaquático – Operações Mineiras UNIFAL-MGApostila de Operações Mineiras do professor Valdir Costa e Silva – UFOPEstudo de Derrocamento, Documentário: Gigantes da Engenharia – Plataforma de Petróleo.

trincheira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s