Fissuras em edificações

Você já deve ter visto as populares trincas e rachaduras, as quais nós engenheiros e futuros engenheiros denominamos fissuras. Quando se deparar com uma, saiba que você está diante de um sinal de alerta.

 A marca pode ser superficial e, portanto, inofensiva – quando atinge a massa corrida ou a pintura. Ou então perigosa, chegando a comprometer a estabilidade da construção – quando afeta a alvenaria e, sobretudo, elementos estruturais: pilar, viga ou laje. Somente um perito é capaz de determinar as causas e apontar as soluções. A vistoria deve ser minuciosa, já que uma série de motivos pode originar o problema.

 A fissura é segunda patologia mais frequente nas edificações, ficando atrás somente dos problemas de umidade. Elas são causadas pela movimentação de materiais e componentes da construção, além disso, podem ser consequência da ocorrência de vibrações na área.

A classificação das fissuras se dá através da avaliação de sua profundidade e características de abertura, assumindo nomenclaturas distintas:

Fissuras: as fissuras apresentam-se geralmente como estreitas e alongadas aberturas na superfície de um material. Elas são superficiais e de menor gravidade, como fissuras na pintura, na massa corrida ou no cimento queimado, não implicando problemas estruturais. Mas isso não significa que elas não mereçam atenção, já que toda rachadura começa como uma fissura, por isso é importante ficar atento e observar se há evolução do problema ao longo do tempo, ou se a fissura permanece estável.

Trincas: as trincas são aberturas mais profundas e acentuadas. O fator determinante para se configurar uma trinca é a “separação entre as partes”, ou seja, o material em que a trinca se encontra está separado em dois. Uma parede, por exemplo, estaria dividida em duas partes. As trincas podem ser muito difíceis de visualizar e categorizar, exigindo equipamentos especializados. Por isso, sempre desconfie se o que parece uma fissura não é, na verdade, uma trinca. As trincas são muito mais perigosas do que as fissuras, pois apresentam ruptura dos elementos e por isso podem afetar a segurança dos componentes da estrutura de sua casa ou prédio.

Rachaduras: as rachaduras têm as mesmas características das trincas em relação à “separação entre partes”, mas são aberturas grandes, profundas e acentuadas. Para serem caracterizadas como rachaduras, basta observar se o vento, a água e a luz conseguem atravessa-la. Apesar de ter as mesmas características que as trincas, as rachaduras requerem solução urgente.

Tipos de fissuras quanto a origem do problema:

  • Fissuras por recalque de fundação: as fissuras provocadas por recalque diferencial são inclinadas indo em direção ao ponto de maior recalque e são provocadas pelas tensões de cisalhamento.
  • Fissuras por movimentação térmica: são provocadas pelos movimentos de dilatação e contração provenientes das variações de temperatura. Nas edificações ocorrem geralmente sobre as lajes provocando fissuras horizontais em sua parte inferior.
  • Fissuras por sobrecargas ou acúmulos de tensões: As peças de uma estrutura de concreto armado são normalmente dimensionadas admitindo-se determinadas deformações e acaba acarretando a ocorrência de fissuras na região tracionada da peça.
  • Fissuras por retração de cimento: Com o uso excessivo de agua no cimento, ocorre uma retração provocando a diminuição do volume do concreto. Como as peças estruturais são impedidas de movimentarem entre si acaba ocorrendo às tensões de tração no concreto, se essas tensões forem maiores que a resistência à tração do concreto acaba surgindo fissuras.

O que fazer?                                      

A melhor solução sempre é a prevenção, no caso das fissuras usar materiais de qualidade, fazer o cálculo estrutural correto, ter uma boa mão de obra e fazer a impermeabilização podem ajudar a prevenir o surgimento de fissuras nas edificações, ou pelo menos retardar o processo, já que como vimos o surgimento das fissuras não está apenas relacionado com fatores técnicos, mas também com fatores naturais, como um tremor de terra por exemplo.

Mas nas situações em que já se tem fissuras na edificação, é importante detectar primeiramente o motivo de seu surgimento. Como a fissura tem várias causas consequentemente terá várias soluções diferentes. Para micro fissuras a solução é a aplicação de um impermeabilizante acrílico. Já para fissuras em alvenaria aplica-se “mástique” acrílico.

 Fontes: Patologia das construções,  IBDA

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Fissuras em edificações

  1. Pingback: Descolamento de rebocos e pisos | PET Engenharia Civil - UFJF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s