Cientistas liderados por brasileiro descobrem estrutura de concreto eterno

Coliseu

Colosseum

O grupo de cientistas foi liderado pelo brasileiro Paulo Monteiro, graduado em engenharia civil pela Universidade de São Paulo e Ph.D. em U.C. Berkeley (EUA). Depois de 2000 anos, só agora cientistas encontraram a composição do concreto indestrutível dos romanos. Depois de anos de pesquisa em laboratórios dos Estados Unidos e Europa, o grupo descobriu que a mistura é feita de cal e rocha vulcânica para criar o concreto mais robusto da época.

O concreto na atualidade é uma ferramenta importante e essencial na construção das nossas cidades. Há aproximadamente duzentos anos, utilizamos o cimento Portland (um ingrediente do concreto) como base da arquitetura moderna na construção civil, entretanto ele simplesmente não se compara ao material dos antigos romanos. O concreto romano, por exemplo, é muito melhor do que a versão menos resistente usada hoje em dia.

Segundo os pesquisadores: ”Os romanos faziam concreto ao misturar cal e rocha vulcânica. Para estruturas subaquáticas, cal e cinzas vulcânicas eram misturadas para formar argamassa, e esta argamassa com tufo vulcânico (tipo de rocha) era moldada em forma de madeira. A água do mar provocava imediatamente uma reação química quente. A cal era hidratada – incorporando moléculas de água na sua estrutura – e reagia com as cinzas para cimentar toda a mistura”.

Para ter uma ideia, portos marítimos construídos na Idade Antiga com a tecnologia romana, duraram (e alguns ainda duram) milhares de anos. Contudo, devido à água salgada, uma estrutura moderna de cimento Portland não duraria nem 50 anos.

E ainda tem mais! Os romanos (mesmo que não soubessem) agrediam menos o meio ambiente do que nós, pois o cimento Portland não é ecologicamente correto. Enquanto o nosso cimento representa cerca de 7% das emissões de CO²  da indústria, o concreto romano emitia uma quantia insignificante.

Ainda há muito trabalho a ser feito para adaptar as técnicas tradicionais de construção romana às necessidades de hoje, mas a receita continua sendo boa hoje como era há dois mil anos.

Monumento Romano

Fontes: Engenharia é, Uol.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s