27 anos depois, como está Chernobyl?

O Reator Número 4 da usina nuclear de Chernobyl - Ucrânia,

O Reator Número 4 da usina nuclear de Chernobyl – Ucrânia

O Reator Número 4 da usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, então parte da União Soviética, explodiu na noite do dia 26 de abril de 1986, lançando uma nuvem de radiação sobre grande parte da Europa. A foto acima  que mostra a sala de controle com maquinário danificado dentro do Reator Número 4.
O desastre de Chernobyl começou com um problema em um teste de sistemas, que desencadeou várias explosões e a disseminação de uma nuvem radioativa sobre boa parte do continente europeu.
Passados 27 anos, a central nuclear e a cidade fantasma de Pripyat chamaram a atenção dos olhos da mídia, pois a natureza começa a tomar conta do local.


Segundo cientistas, pode-se notar transformações morfológicas nas árvores de uma jovem floresta de pinheiros que fica a cerca de dois quilômetros da usina nuclear. Os pinheiros voltam a crescer no local onde antes havia uma antiga floresta que foi destruída após a explosão e centenas de metros quadrados voltaram a ser úteis para a produção agrícola, mas os custos para o cultivo no local seriam muito altos devido a aditivos especiais e técnicas de cultivo específicas para a região.
As fotos aéreas foram tiradas a uma elevação de cerca de 10 mil metros e mostram como, quase três décadas depois, a zona continua inabitável mesmo com a floresta já se estabelecendo.

Depois do acidente foi criada uma zona de exclusão com mais de 1.600 quilômetros quadrados à volta da central nuclear abandonada, para proteger as pessoas dos efeitos da radiação.
Apesar de milhares de pessoas terem sido evacuadas, alguns – muito poucos recusaram-se a sair. Há uma pequena fatia de cidadãos que voltaram  para as suas antigas terras.
media-42800-157202
Nesta foto, tirada em 22 de abril de 2006, Kateryna Kovalenko, então com 73 anos, descansava em sua cama na vila de Illintsi, que fica na zona de exclusão (área de trinta quilômetros ao redor da usina, altamente contaminada). Illintsi, como muitas vilas ao redor de Chernobyl, foi evacuada dias após a explosão de 1986, mas alguns moradores voltaram, ignorando avisos oficiais.
Há passes especiais para turistas visitarem as ruínas das cidades, e alguns trabalhadores têm autorizações especiais para reconstruírem o local, com o limite de algumas horas por mês, mas ainda assim, os cientistas avisam que não é seguro viver nessa região durante os próximos anos.

Fontes: DiscoveryBrasil GazetaRussa

Anúncios
Postado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s