Coppe completa 50 anos

coppe1 A Coppe – Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia – nasceu disposta a ser um sopro de renovação na universidade brasileira e a contribuir para o desenvolvimento do país. Fundada em 1963 pelo engenheiro Alberto Luiz Coimbra, ajudou a criar a pós-graduação no Brasil e tornou-se o maior centro de ensino e pesquisa em engenharia da América Latina.

Apoiada nos três pilares que a norteiam – a excelência acadêmica, a dedicação exclusiva de professores e alunos, e a aproximação com a sociedade –, a Coppe destaca-se como centro irradiador de conhecimento, de profissionais qualificados e de métodos de ensino, servindo de modelo para universidades e institutos de pesquisa em todo o país. Na última avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação, divulgada em setembro de 2010, a Coppe foi a instituição de pós-graduação de engenharia brasileira que obteve o maior número de conceito 7, atribuído a cursos com desempenho equivalente aos dos mais importantes centros de ensino e pesquisa do mundo.

Mas nem todos os professores da Coppe entenderam de imediato a proposta do professor Alberto Luiz Coimbra de implantar regime de dedicação exclusiva. Mas, ao comemorar cinco décadas de plena atividade, docentes e alunos percebem que o pioneirismo valeu a pena e deu frutos: até hoje já são 13 mil mestres e doutores formados em 12 cursos, que começaram num pequeno prédio na Ilha do Fundão.

mapa

“A dedicação era só parcial. O professor levava a sua experiência para fora da instituição, isso era regra geral nos cursos da universidade. Muitos usavam seus conhecimentos em empresas privadas. Hoje ficou estabelecida a importância da dedicação exclusiva, mas quando lancei a ideia fiz muitas inimizades” conta Coimbra, aos 90 anos, aposentado.

Hoje a Coppe funciona em vários prédios espalhados pela UFRJ e, para homenagear o fundador, mudou seu nome para Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia. Atualmente são 350 professores doutores, todos trabalhando em tempo integral.

“Professor da Coppe não sai daqui para trabalhar fora. Não pode fazer biscate. Mas engenharia é prática e, por isso, existe a Coppetec, uma fundação que é procurada por empresas que pretendem desenvolver projetos com nossos pesquisadores” diz o diretor-geral do instituto, Luiz Pinguelli Rosa.

Vice-diretor da Coppe, o professor Aquilino Senra ressalta ainda que o sucesso da instituição, reconhecida internacionalmente e com convênios no exterior, está baseado no tripé dedicação em tempo integral, avaliação da produtividade e participação em projetos institucionais.

Desenvolveram estudos na instituição a atual presidente da Petrobras, Graça Foster, e a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que diz ter orgulho de ter estudado na Coppe.

Sempre inovadora, a intituição possui 116 modernos laboratórios reconhecidos internacionalmente, como o LabOceano, formando o maior complexo laboratorial do país na área de engenharia. Neste ano do cinquentenário da Coppe, será lançado ainda o 13º programa de pós-graduação, em engenharia de nanotecnologia, área capaz de projetar e fabricar materiais em escala nanométrica.

Fontes: Globo, Coppe

Anúncios

2 pensamentos sobre “Coppe completa 50 anos

  1. Gostei muito de saber que existe uma instituição de pesquisa em engenharia com tanto prestígio e gostaria de saber quais são os pre-requisitos para ingressar na pós-graduação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s