Diário de Bordo 2 – Vivendo em Portugal


Olá leitores, venho aqui para contar um pouco mais da minha experiência no intercâmbio e o que eu venho aprendendo do outro lado do oceano.

Adaptação

Tem mais de 2 meses que eu estou morando aqui em Portugal e posso dizer que ainda estou em período de adaptação, pois a cada dia é uma coisa nova que eu conheço da cultura e do modo de viver português. O clima daqui começou a ficar mais frio e tem dias que é necessário ligar o aquecedor. Os locais fechados são climatizados, o que é um pouco ruim pois o corpo se acostuma com o aquecedor e depois a temperatura ambiente dá um choque.
Quanto à alimentação, a culinária daqui usa muita carne de porco, peixe e coelho(que ainda não tive coragem de experimentar). Por aqui se encontra carne de boi e frango, porém estas tem custos mais altos pois não há grande produção dessas carnes. Quanto às frutas, são muito comuns maçã verde e pera, que costumam até ser oferecidas como sobremesa no almoço da universidade. Para quem não abre mão da comida brasileira, aqui vende-se feijão em lata, que vem praticamente pronto, eu só costumo temperar um pouco mais, assim mato a saudade da comida brasileira. Outra curiosidade da culinária regional é que os portugueses tem costume de tomar sopa com pão antes da refeição principal, até já me habituei a isso.

Quanto ao português de Portugal já estou bem acostumada com o sotaque daqui e são poucas coisas que não entendo, só quando é falado muito rápido, e alguns termos técnicos que tem nomes diferentes do Brasil. Aqui não se usa gerúndio, por exemplo “Estou escrevendo”(português do Brasil), “Estou a escrever”(português de Portugal). O interessante é que escuto tanto isso no dia-a-dia que algumas vezes penso sem gerúndio também, engraçado como a cultura vai impregnando sem a gente se dar conta.

Convivência

O intercâmbio me deu a oportunidade de conhecer muitas pessoas, do Brasil e do mundo. Essa convivência com outras culturas é maravilhosa. É muito interessante a gente conversar sobre o modo de vida em outros lugares e entender a visão de outras pessoas sobre a nossa própria cultura. É bom ouvir pessoas falando que querem conhecer o Brasil ou até mesmo morar lá.

Os laços de amizade criados com o intercâmbio se deram de uma forma muito rápida pois todos estão na mesma situação e é bom ter com quem dividir a saudade de casa e as alegrias. No mês de Outubro foi meu aniversário, o primeiro que passei longe da minha família, e entre felicitações de amigos e familiares do Brasil, ganhei uma festa surpresa dos meus amigos de Porto. Com certeza será uma comemoração que vou lembrar sempre com muito carinho.

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto

Como eu já havia falando no último post, estudo na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), onde curso Mestrado Integrado em Engenharia Civil. Nos primeiros 4 anos de curso todos os alunos cursam as mesmas disciplinas que envolvem todas as áreas de conhecimento da Engenharia Civil, porém no quinto ano, o aluno opta por uma área específica: Materiais e Processos de Construção, Estruturas, Geotecnia, Construções, Planeamento, Vias de Comunicação e Hidráulica.  Após cursar as disciplinas da área específica escolhida, o aluno faz uma dissertação sobre a área e pelo o que eu conversei com os alunos portugueses essa dissertação assemelha-se muito com o nosso Trabalho Final de Curso. Os métodos avaliativos daqui são um pouco diferentes do Brasil, aqui a maioria das disciplinas só tem um exame com o conteúdo todo, em Janeiro, mês que não tem aulas, só exames finais. Algumas disciplinas tem avaliações distribuídas como no Brasil e tem muitos trabalhos a fazer. Os professores são acessíveis e atendem pessoalmente nos departamentos. A Faculdade é toda informatizada, há máquinas de impressão onde o próprio aluno efetua o trabalho que deseja através de um login e senha e o serviço é debitado do cartão do estudante que pode ser carregado na central de informática. Utiliza-se muito também máquinas de lanches e de café nos intervalos das aulas.

Nessa semana, nos dia 6, 7 e 8 está acontecendo na FEUP o First Job 2012, que é uma feira de emprego internacional que tem como objetivo  colocar os alunos em contato com as empresas nacionais e internacionais. Nos stands das empresas é possível conhecer o trabalho desenvolvido e em alguns há até oportunidades de estágio. Entre as empresas participantes do evento havia uma de atuação no Brasil. Achei muito boa a ideia do evento para que os alunos tenham um primeiro contato com as empresas atuantes no mercado.

Por enquanto é isso leitores, espero que tenham gostado e até a próxima.

Por Laila Saraiva.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s