Ciência e Tecnologia no mundo da moda


Os trajes futuristas presentes nos desenhos animados não estão tão distantes da nossa realidade. Cada vez mais, a indústria têxtil investe em tecidos que vão além do caimento no corpo e cria modelos hi-tech para serem usados no dia a dia. Que tal desfilar com um look totalmente high-tech?

Painel solar_ a jaqueta Solar da ScotteVest recarrega a bateria de celulares e aparelhos portáteis apenas ficando sob o sol. Um painel acoplado na roupa capta a luz e a transforma em energia, garantindo maior autonomia aos usuários.

Algodão transmissor de eletricidade_ o tecido gera energia pelo movimento do corpo e pode ser usado para criar roupas “multifuncionais”, desenvolvido por Juan Hinestroza. A técnica usa uma mistura de nanopartículas de ouro e polímeros condutores e semicondutores para ajustar o comportamento das fibras naturais de algodão. Esses polímeros, frutos da chamada eletrônica orgânica, são os responsáveis pelo salto em relação aos fios eletrificados de algodão. A nova mistura permitiu a criação de um revestimento perfeito da superfície irregular dos fios naturais de algodão, possibilitando ajustar suas propriedades eletrônicas. O vestido conceitual Piezing, da designer Amanda Parkes, é pensado para as mulheres acumularem energia enquanto dançam, correm ou andam, possibilitando a recarga de aparelhos portáteis.

Mudança de cor_ Chris Ebejer trabalha na criação da “Babyglow”, roupa que muda de cor quando o bebê começa a ter aumento na temperatura corporal. Foram gastas 700 mil libras em 6 anos trabalhando com cientistas para desenvolver um pigmento sensível ao aquecimento. Quando a temperatura do bebê fica maior que 37 graus, a roupa (que vem nas cores azul, rosa e verde) fica branca.

Roupa spray_ o material dentro da lata é formado por fibras de algodão, polímeros e solventes que mantêm tudo em estado líquido para ser espirrado no corpo. Depois que a mistura atinge o corpo e ganha sua forma, começa a secar rapidamente (cerca de 15 minutos). O Fabrican poderia ser usado como ataduras em hospitais, na indústria e por designers, podendo ser lavada e reutilizada. Caso seu dono “enjoe” do modelo, ele poderá ser dissolvido e virar matéria-prima para novas roupas.

À prova de balas_ constrangimentos à parte, os blindados estão fazendo sucesso. A empresa colombiana Miguel Caballero lançou uma coleção “casualwear” à prova de balas, cuja proteção vai de tiros à revolver até tiros de metralhadora. O estilista possui entre seus clientes pessoas como Barack Obama e Hugo Chávez, entre outros clientes que desembolsam de US $ 3.500 a US $ 4.500 por uma peça dessas.

Roupas com LED_ várias empresas já desenvolveram roupas desse tipo, usando uma estrutura de fibras ópticas em panos, criando o efeito de luz. Kate Perry já usou um!

Não molham_ a empresa americana Sun Dry lançou e patenteou recentemente trajes de banho que não molham. Em um efeito inspirado em folhas de plantas, que não absorvem a água, o tecido é composto de micropartículas que, de tão unidas, impedem a passagem da água.

Barram radiação ultravioleta_ a paulista UV Line já produz roupas que bloqueiam até 98% dos raios ultravioleta. A tecnologia consiste em aplicar o dióxido de titânio, o mesmo material utilizado em protetores solares, na fibra da peça.

Roupas repelentes_ a grife Ballyhoo, parte da empresa têxtil JC Callas, confecciona roupas com repelentes de insetos produzidos a partir de um repelente químico chamado permetrina, ideal para quem pratica esportes ao ar livre.

Anticelulite_ Os fios do jeans da Miss Sixty são formados por pequenas membranas que contêm ‘firmadores’ de pele. As microcápsulas no tecido contêm princípios ativos que interagem com o corpo. Elas são envolvidas em uma membrana especial, que se rompe pela ação da acidez da pele, pelo aumento da temperatura ou pelo atrito com o tecido, liberando as substâncias. O princípio ativo da peça é o mesmo usado em cremes firmadores de pele. O produto deve ser usado durante oito semanas para os primeiros resultados começarem a aparecer. Importante: o jeans torna a celulite menos aparente, mas não a elimina.

Aos poucos, os últimos lançamentos tecnológicos estão se incorporado às roupas, com a ajuda da nanotecnologia, os chips, celulares, leitores de MP3, internet sem fio e monitores das funções orgânicas e ambientais. A roupa passa então de objeto puramente estético à multifuncional.

Fontes: tecnologia terra, blog do picco, revista galileu, terra magazine, o resumo da moda, revista istoe, clmais, diva diz, vivian barroso

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s