Semana Especial de Segurança no Trabalho

Como o dia 27 de julho é o  Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho  o blog do PET Civil preparou uma semana especial com postagens relacionadas à segurança no trabalho, para homenagear os profissionais da área e chamar a atenção para a importância das medidas de prevenção.

A data foi criada em 1972, período em que o número de acidentes no país era tão alarmante que começaram a surgir pressões exigindo políticas de prevenção, inclusive com ameaças do Banco Mundial de retirar empréstimos do país caso o quadro continuasse. Apesar da maior conscientização das empresas os números ainda são bastante altos e garantem ao Brasil, o quarto lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho de acordo com a OIT (Organização Internacional do Trabalho).

O que é acidente de trabalho?

São caracterizados como acidentes de trabalho todos aqueles que acontecem durante o serviço, ou no trajeto entre a residência e o local de trabalho, provocando lesão corporal ou perturbação funcional. As causas de um acidente podem ser naturais ou por falta de medidas de proteção e os danos podem ser temporários ou permanentes.

Equiparam-se aos acidentes de trabalho:

  1. O acidente que acontece quando você está prestando serviços por ordem da empresa fora do local de trabalho;
  2. O acidente que acontece quando você estiver em viagem a serviço da empresa;
  3. O acidente que ocorre no trajeto entre a casa e o trabalho ou do trabalho para casa;
  4. Doença profissional (as doenças provocadas pelo tipo de trabalho);
  5. Doença do trabalho (as doenças causadas pelas condições do trabalho);

Números alarmantes

O Brasil foi o primeiro país a ter um serviço obrigatório de segurança e medicina do trabalho em empresas, criado em 1972, mas ainda está longe de ser exemplo. O número de profissionais no ramo de segurança vem crescendo assim como a conscientização dos empregadores. Ainda sim, o número de acidentes no trabalho continua alto, em 2010 foram registrados 701.496 acidentes e 2.712 óbitos (dados divulgados pelo Ministério do Trabalho). Ressalte-se que as estatísticas de acidentes de trabalho brasileiras abrangem somente os trabalhadores contribuintes da Previdência Social, que representam apenas cerca de 1/3 da população economicamente ativa (PEA).

Infelizmente, a construção civil destaca-se nestes números, em 2010, foi neste setor que ocorreu o maior número de acidentes (454) com conseqüência de incapacidade permanente, ou seja, sequelas que impedem a pessoa de voltar ao trabalho. Além disso, o setor ocupa o 2 lugar dentre os que mais causam acidentes.

Veja o número de óbitos em cada região do país (2009):

Veja também outras estatísticas de acidentes no período de 2002 a 2009: http://api.dataprev.gov.br/doc/visualizacao-mapa.html

O profissional de segurança no trabalho: 

Apesar das fortes campanhas e da legislação cada vez mais rigorosa, grande parte dos acidentes de trabalho ainda decorrem da falta de treinamento e do não uso de equipamentos de proteção. Para conscientizar os trabalhadores a respeito da importância do cumprimento das medidas de proteção é fundamental a atuação de um profissional de segurança no trabalho. A grande dúvida a respeito a profissão e a diferença entre o técnico de segurança e o engenheiro de segurança. Veja as atribuições de cada um:

Engenheiro de segurança:

Atribuições: o engenheiro de segurança tem a função de assegurar que o trabalhador não corra riscos de acidentes em sua atividade profissional, sejam danos físicos ou psicológicos. Este profissional é responsável pela elaboração dos programas de prevenção de acidentes e planos de prevenção de riscos ambientais (PPRA), faz inspeções e emite laudos técnicos. Assessora empresas em assuntos relativos à segurança e higiene do trabalho, examinando instalações e os materiais e processos de fabricação utilizados pelo trabalhador. Orienta a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) das companhias e dá instruções aos funcionários sobre o uso de equipamentos de proteção individual. Pode, ainda, ministrar palestras e treinamentos e implementar programas de meio ambiente e ecologia.

Média salarial: R$ 3.060,00

O curso: tem duração média de 4 anos. O currículo apresenta um leque variado de disciplinas. O aluno estuda matérias relacionadas à engenharia e à arquitetura como física, química e matemática, que dão conhecimento para os projetos de segurança e diagnósticos de riscos no trabalho. E por outro lado a grade abrange também filosofia, cidadania, antropologia e psicologia, para que o estudante entenda os aspectos culturais e sociais relacionados à profissão. Além disso, há disciplinas mais específicas, como ergonomia (estudo da relação entre homem, meio e ferramenta de trabalho, a fim de proporcionar o máximo de conforto, segurança e produtividade), higiene do trabalho (ruído, vibração, temperatura), primeiros socorros, toxicologia e uso correto de máquinas, equipamentos e ferramentas. Antes de se formar, o aluno deve passar ainda por um estágio e apresentar um trabalho de conclusão de curso.

Técnico de Segurança:

Atribuições: inspeciona locais, instalações e equipamentos da empresa, observando as condições de trabalho, para determinar fatores e riscos de acidentes, sugerindo eventuais modificações nos equipamentos e instalações e verificando sua observância, para prevenir acidentes. Investiga acidentes ocorridos, examinando as condições da ocorrência, para identificar suas causas e propor as providências cabíveis. Mantém contatos com os serviços médico e social da empresa ou de outra instituição, utilizando os meios de comunicação oficiais, para facilitar o atendimento necessário aos acidentados. Instrui os funcionários da empresa sobre normas de segurança, combate a incêndios e demais medidas de prevenção de acidentes, ministrando palestras e treinamento, para que possam agir acertadamente em casos de emergência. Registra irregularidades ocorridas, anotando-as em formulários próprios e elaborando estatísticas de acidentes, para obter subsídios destinados à melhoria das medidas de segurança.

Média salarial: R$ 1.600,00

O curso: De maneira geral, aprendem-se contabilidade, economia, legislação, ética, direitos humanos, direito constitucional e direitos trabalhistas. Há ainda disciplinas voltadas para a prevenção de incêndios, sinistros, gerenciamento de crises, estudo de casos, investigação criminal e psicologia social. Em segurança do trabalho, por exemplo, o aluno estuda doenças profissionais, higiene do trabalho, acidentes ambientais e ergonomia.

Fontes: Guia do Estudante, Blog técnico de segurança do trabalho, IBGE, Blog da pevidência social

Anúncios

Um pensamento sobre “Semana Especial de Segurança no Trabalho

  1. Pingback: Você sabia?? – Parte 1 « Pet Civil – UFJF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s