The Shard, o novo gigante da Europa

Os arranha-céus destacam-se na paisagem das cidades e ganham aparências cada vez mais modernas garantidas com ajuda das novas tecnologias.

Este mês, foi inaugurado, em Londes, o edifício “The Shard” que ostenta o título de “o prédio mais alto da Europa ocidental”, ainda que por pouco tempo já que este lugar será tomado pela Torre da Federação, em Moscovo, e pela Hermitage Plaza, em Paris.

A torre de 310 metros e 87 andares é de autoria do arquiteto italiano Renzo Pian e foi financiada pelo governo do Qatar. O projeto existe há doze anos, mas a construção só teve início em 2009. Apesar da inauguração, somente a parte exterior foi finalizada, a conclusão do interior está prevista para 2013, quando será aberto para visitação.

O nome “The Shard”, que pode ser traduzido como “O caco de vidro”, refere-se ao visual do prédio que tem formato pontiagudo e é revestido por cerca de 11 mil placas de vidro. O prédio é sem dúvida um sinônimo de luxo, embora Pian explique que o projeto “não pretende ser um símbolo de arrogância ou de poder, mas uma espiral com vida”, o preço dos apartamentos (mais de 40 milhões de euros) mostra que viver lá será um privilégio para poucos.

Dos 87 andares, 72 são divididos entre escritórios, um hotel, restaurantes e residências e 23 serão destinados à visitação para a vista panorâmica da cidade. Para quem quiser só visitar e desfrutar da bela vista da capital inglesa, o prédio terá também um mirante que permitirá uma visão de 360 graus. Veja no site oficial uma simulação da vista.

O projeto:

Construído na margem sul do Tamisa, onde diversos projetos reconverteram totalmente as margens do rio, o arranha-céus foi definido pelo seu arquiteto como “uma pequena cidade vertical” de 12 mil pessoas, com um hotel de cinco estrelas, restaurantes de luxo e 600 mil metros quadrados de escritórios e espaços comerciais.

A polêmica referente à construção do projeto é devido a sua localização, os defensores do patrimônio aquitetônico da cidade dizem que o novo edifício está mal localizado, pois prejudica a vista da Catedral de São Paulo e do Parlamento. A UNESCO também se posicionou contra o projeto alegando que interferia na “integridade visual” da Torre de Londres, Patrimônio Mundial.

A torre é feita de aço, mas com núcleo central de concreto, sua magnífica estrutura metálica interior é visível através dos cerca de 11 mil painéis transparentes que recobrem a fachada. Em abril, foi instalada a última peça de aço da torre. Na última etapa da obra, ergueu-se 500 toneladas de aço até o topo. Para isso, foram necessários 100 guindastes. Nesta última etapa também foram colocados os últimos 516 painéis de vidro da fachada, totalizando 11 mil painéis na torre inteira. A The Shard ainda possui 44 elevadores (individuais e de dois andares) e acesso direto à estação de metrô London Bridge.

 A construção do edifício foi gerida pela Turner & Townsend e executada pela Mace. O projeto estrutural foi desenvolvido pelo Grupo WSP.

Fontes: PINIweb, Engenharia Civil, Diário Digital, Londres para principiantes

Anúncios
Postado em Sem categoria

2 pensamentos sobre “The Shard, o novo gigante da Europa

  1. Pingback: The Shard. | Procave Blog

  2. Pingback: PET Sem Fronteiras – As incríveis construções de Londres « Pet Civil – UFJF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s