Semana Especial – Maracanã vai gerar energia solar

O Estádio do Maracanã, que será o palco da final da Copa do Mundo de 2014, entrou na fase final de conclusão das suas obras perfeitamente integrado com o momento atual do país e do estado que sedia a conferência Rio + 20. A reforma do estádio obedece aos princípios da sustentabilidade. Segundo Ícaro Moreno, presidente da Emop (Empresa de Obras Públicas do Rio de Janeiro), o estádio será transformado em patrimônio ambiental, um verdadeiro estádio verde. E para receber a certificação ambiental, todas as melhorias são baseadas no sistema LEED (Leardership in Energy and Environmental Design), do Green Building Council Brasil, selo concedido a empreendimentos com alto desempenho ecológico.

Nesta segunda-feira, (11), foi lançado pelo governo estadual do Rio de Janeiro em parceria com empresas privadas o Programa Rio Capital da Energia. Com 35 iniciativas, somando R$500 milhões em investimentos, destaca-se a geração de energia solar no estádio Maracanã, por meio da parceria entre a Light Esco, a EDF (Electricité de France) e o governo do Estado do Rio.

Chamado projeto Maracanã Solar, a proposta é gerar energia fotovoltaica a partir da transformação de energia solar em eletricidade. Para tal, será feita a instalação de placas fotovoltaicas em uma área de 2,5 mil m² sobre o anel de compressão, que suportará sua nova cobertura feita de lona tensionada. O Maracanã terá então capacidade para gerar 528 MWh por ano – cerca de 20% do que ele consome, o equivalente ao consumo anual de 240 residências. O projeto ainda evitará o despejo de 2,5 mil toneladas de gás carbônico na atmosfera.

A instalação está prevista para setembro, no valor de R$6 milhões. A energia limpa começa a ser gerada no início de 2013 e poderá ser comercializada no mercado livre para amortização do investimento. Após o período de amortização, a usina será transferida para o Estado do Rio, que poderá consumir a energia gerada no próprio Maracanã ou em outra instalação do Estado.

Há também a possibilidade de os painéis serem colocados em outras instalações do complexo, como o Maracanãzinho, o Parque Aquático Júlio de Lamare e o Estádio de Atletismo Célio de Barro; e do entorno, como a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Fontes: viaje aqui, rio capital da energia, jconline

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s