Astana, a cidade do futuro

A capital do Cazaquistão, Astana é uma cidade peculiar. Foi criada em 1997, quando o presidente Nursultan Nazarbayev decidiu transferir a capital para o norte do país. O nome da cidade significa literalmente “A capital” no idioma cazaque, isso porque neste, como em todos os aspectos a cidade foi projetada especialmente para ser o centro do governo. A exemplo de outras capitais como São Petersburgo, Washington DC, Canberra, Ankara e inclusive a própria Brasília, a cidade partiu do nada. Astana passou a significar para muitos a esperança de prosperar.

Em uma década, a população passou de 300 mil para 700 mil habitantes e estima-se que alcance 1 milhão até 2030. Grande parte da “propaganda” desta cidade deve-se à sua arquitetura extravagante. Por todo lado erguem-se edifícios inusitados. Para construir a capital dos seus sonhos Nazarbayev não poupou nem criatividade nem dinheiro. Milhões de dólares foram gastos, provenientes do petróleo e outros recursos minerais presentes em abundância no Cazaquistão. O plano piloto foi desenvolvido pelo renomado arquiteto japonês, já falecido, Kisho Kurokawa.

Nenhum detalhe escapou ao planejamento de Nazarbayev desde a escolha das flores – tulipas, delfínios, íris – dispostas em padrões vívidos inspirados no folclore cazaque até os grandiosos edifícios. Sarsembek Zhunusov, o principal arquiteto da cidade, recorda o frenesi de seus colegas quando Nazarbayev declarou, alguns anos atrás, que queria uma gigantesca pirâmide. “Nossos arquitetos argumentaram que o mundo já tinha pirâmides demais”, lembra-se Zhunusov. “Todo mundo estava com medo, pois é preciso ser um grande arquiteto para conceber uma delas.” 

A pirâmide à qual se refere Zhunusov, o “Palácio da Paz e Harmonia“, foi inacreditavelmente construída em apenas 2 anos e inaugurada em setembro de 2006. Ela tem 62 metros de altura e 25 andares . Abriga uma sala de ópera, uma universidade, um museu e escritórios. A obra é do premiado arquiteto britânico Norman Foster.

O edifício foi concebido como um centro mundial para o entendimento religioso, para a renuncia à violência e a promoção da fé e da igualdade entre os homens. Esculpida no pálido azul do vidro e em ouro (cores da bandeira do Casaquistão), 200 delegados das principais religiões mundiais irão se reunir a cada 3 anos numa sala circular, inspirada na sala de reunião do Conselho de Segurança da ONU, em Nova York.

Sem dúvida a torre “Baiterek” é a construção que mais chama a atenção, foi criada pelo próprio presidente. O monumento, uma torre de 97 metros, reforçada por um exoesqueleto de aço pintado de branco, representa o mito cazaque de Samruk, uma ave sagrada que todo ano põe um ovo de ouro – o Sol – na copa de uma gigantesca árvore da vida.No seu topo situa-se um mirante no meio do qual se encontra um molde da mão direita do presidente em ouro maciço.

Norman Foster também projetou o “Khan Shatyr“, ou “Tenda do Rei”, um shopping center cuja forma remete às tradicionais cabanas circulares (Yurts), usadas há gerações pelos pastores mongóis, com a altura de 150 metros, é a maior tenda do mundo.  O telhado, feito de polímero transparente, está suspenso numa rede de cabos amarrados a partir de uma torre central. O material transparente permite que o sol passe através dele, e juntamente com o ar condicionado e o sistema de aquecimento, foi projetado para manter uma temperatura interna entre 15 e 30º C no espaço central e entre 19 e 24º C nas lojas e áreas de lazer, enquanto que fora a temperatura, ao longo do ano, varia entre -35 e +35º C.

Além de lojas, no seu interior funcionam também um hotel e até um parque aquático!

O palácio presidencial, “Ak Orda“, é uma nova versão da Casa Branca, coroada por uma cupúla azul à moda oriental. Foi construído em 2004 em concreto, tem 5 pavimentos e um total de 36.720m². Sua fachada é recoberta por placas de mármore italiano.

As “Sete Torres” são um conjunto de prédios comerciais. O mais alto tem uma altura de 60 andares ou 230 metros, sendo que a área interna de todo o complexo é de 450.000 m². As torres possuem diferentes tamanhos e cores. Têm um  formato anguloso e fachada espelhada que garante um bonito aspecto visual.

Neste vídeo é possível ver mais detalhes das construções da cidade:

Estes são apenas alguns exemplos, mas quem andar por Astana certamente encontrará outras mostras da incrível criatividade dos seus planejadores. Alguns acreditam que o sucesso prometido pela capital é apenas temporário visto que ela está sujeita às variações do mercado petrolífero. Mas é inegável que a ousada cidade inspira desejo de progresso e crescimento e faz jus ao título de “Cidade do Futuro”.

Fontes: National Geographic, The Guardian, Euronews, The Urban Earth

Anúncios

2 pensamentos sobre “Astana, a cidade do futuro

  1. Excelente publicação. A Engenharia possibilita a imaginação tornar-se realidade. Muito Bom. Parabéns pela matéria!

  2. Pingback: A cidade do Futuro. Astana | Procave Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s