Visita técnica à fábrica de telhas ecológicas Onduline

No dia 17 de novembro de 2011, a turma de Materiais de Construção Civil I da UFJF visitou a filial brasileira da fábrica de telhas ecológicas Onduline, sob a orientação da professora Thais Mayra de Oliveira.

A Onduline nasceu em 1944 na França e hoje está presente em mais de 100 países. É atualmente a maior produtora de coberturas fabricadas com fibra vegetal do mundo. Conta com 21 filiais internacionais e 10 fábricas distribuídas por 9 países: Bélgica, França, Itália, Malásia, Turquia, Espanha, Polônia, Rússia e Brasil.

Em 1996 a Onduline iniciou sua atividade no Brasil importando os produtos diretamente da França. A aceitação no mercado brasileiro foi tão positiva que estimulou a instalação da primeira fábrica em Juiz de Fora.

A visita da turma à fábrica de Juiz de Fora foi surpreendentemente agradável e instrutiva. Fomos recebidos pela assistente de diretoria Cristina R. e Castro, e pelo engenheiro civil Marco Vinicios C. Povoleri. Em um primeiro momento, Cristina fez uma breve introdução sobre a história da fábrica e suas operações em Juiz de Fora: são 800 telhas por hora, 24 horas/7 dias, com parada apenas para manutenção preventiva e troca de pingmentos e ondulação.

Após a introdução na sala de reuniões acima, visitamos a cadeia de produção propriamente dita. Nessa etapa da visita não há fotos, pois vários equipamentos são segredos industriais. No entando, eis uma descrição do processo:

  • São recolhidas centenas de toneladas de papel reclicado de associações de catadores e centrais de recliclagem. Parte desse papel é importado de outras cidades, como Belo Horizonte e Rio de Janeiro, uma vez que em JF não há coleta e triagem efetivas para tal  demanda. A principal preocupação nesta etapa é garantir o baixo teor de impurezas na matéria prima. Para isso, a empresa faz a avaliação de amostras de cada carregamento de papel. Substâncias como madeira, metais e plásticos são removidas e vão para o lixo. O consumo médio é de 70 toneladas de papel recliclado/dia.
  • O papel é triturado e apenas a celulose do conjunto é aproveitada.  As fibras de celulose são então combinadas com água de forma a fazer uma massa homogênea. Essa massa passa por uma esteira onde perde parte da água e é prensada, terminando com 3mm de espessura (a espessura final das telhas). Vale a pena ressaltar que 100% da água utilizada no processo é reaproveitada, em um circuito fechado.
  • A folha celulósica contínua recebe, então, a pingmentação (vermelho, verde, marrom ou preta) baseada em óxidos de ferro e cromo, e em seguida é ondulada, em uma máquina chamada onduladeira, especialemente desenvolvida pela Onduline. Os tipos de ondas são definidos pelos designs das telhas que se deseja produzir.
  • A folha ondulada é posteriormente seca e então cortada. Interessante mencionar que o processo todo se dá em uma linha de produção linear e quase completamente automatizada. São necessários 12 funcionários por turno, incluindo o supervisor, para tocar a fábrica.
  • Na etapa de impregnação, as telhas recebem um tratamento impermeabilizante com betume, em altas temperaturas. Esta é outra patente da empresa Onduline – as telhas não sofrem qualquer alteração em sua cor. É feito, então, o resfriamento, e as telhas são empilhadas e embaladas. Como pode ser visto, as únicas 2 matérias primas das telhas ecológicas são papel reciclado e betume (comprado da Petrobrás).

Durante todo o processo pudemos notar o rigoroso controle de qualidade: são feitas várias amostras, e para cada amostras, vários testes. O engenheiro Marco explicou que esse procedimento é padrão em toda a rede Onduline, para se garantir que a telha que você compra no Brasil seja da mesma boa qualidade que a telha vendida na França ou na Rússia.

Entretanto, algumas adaptações existem, por conta das matérias primas e das condições ambientais de cada país: no Brasil, as fibras de celulose são mais alongadas, e a taxa de impregnação de betume das telhas é diferente também. Esses fatores são levados em consideração quando da fabricação de telhas para exportação. A constante evolução dos parâmetros de qualidade são promovidos pela central de pesquisas do grupo, na França.

O maior desafio da Onduline juizforana, segundo Cristina, é promover a instalação adequada das telhas, que exigem condições diferenciadas de espaçamento entre os ripões e os caibros. Para isso, a empresa investe em serviços e educação: são organizadas aulas em que carpinteiros e telhadistas são capacitados para trabalhar corretetamente com as telhas, e atuarem, posteriormente, como difusores desse conhecimento.

Sobrecobertura - exemplo de utilização

Algumas vantagens do uso das telhas ecológicas são:

  • Onduline é muito leve − pesa 3,9kg/m2 e flexível;
  • Redução do madeiramento;
  • Redução do custo de mão-de-obra;
  • Facilidade de manuseio e manutenção;
  • Facilidade de corte – economia de materiais;
  • Possibilidade de uso misto em estruturas metálicas;
  • 15 anos de garantia de impermeabilização.

Além da fabricação das telhas propriamente dita, vimos, ao final, uma série de testes de resistência que são feitos como parte do controle de qualidade. E tiramos nossas dúvidas em relação ao transporte e vendas dos produtos. Em resumo, foi uma excelente visita.

Para saber mais sobre a empresa, vendas e instalação, clique: Onduline

Anúncios

5 pensamentos sobre “Visita técnica à fábrica de telhas ecológicas Onduline

  1. meu amigo ,e muito bom essa idea de fabricar telha de pet ,estou desevolvendo um equipamento para fabricar fibra de pet ,eu ja gero o pet moido

  2. Comprei a telha ondolini a 13 anos atrás pra cobrir minha casa,a telha está se derretendo como se fosse papelão, a loja que eu comprei se fechou e eu perdi o recibo tem como eu ser ressarcido do prejuízo, QUANDO chove pinga tudo dentro de casa está se derretendo

    • Não temos maiores informações, mas o que vimos na visita nos mostrou ser uma telha de boa qualidade. Talvez muitos dos problemas possam ser simplesmente a falta de seguir a orientação do fornecedor, se atente a isso. Como o próprio post nos apresenta, a empresa fornece 15 anos de garantia de impermeabilização, portanto aconselho que entre em contato com a empresa para pedir informações, eles podem te explicar melhor e/ou sugerir ações para impedir esses vazamentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s