Robôs

Robôs na construção civil

Colocar os robôs para construírem casas parece ser uma alternativa interessante – pelo menos para os países mais desenvolvidos, onde a mão-de-obra na construção civil é um problema.

Em princípio, robôs-pedreiros poderiam construir casas mais rapidamente, de forma mais precisa e, eventualmente, as construções poderiam ficar mais baratas.

Projetos para isso não faltam. Desde um robô experimental capaz de construir uma casa em 24 horas, até visões mais futuristas, nas quais um robô construirá a primeira casa na Lua e até formigas robóticas para construir casas em Marte.

Muro artístico

Mas os arquitetos Fabio Gramazio e Matthias Kohler, do Instituto de Tecnologia de Zurique, na Suíça, resolveram adotar uma abordagem mais espartana e mais artística. O seu robô-pedreiro é um robô industrial adaptado, montado sobre um contêiner de pequeno porte.

No compartimento metálico ficam todos os equipamentos necessários para o funcionamento do robô, incluindo o computador responsável por controlar as tarefas a serem executadas. A montagem no contêiner permite que o robô seja movimentado na obra com o auxílio de um caminhão.

O resultado é mais curioso do que prático. O robô está atualmente instalado na Pike Street, na Ilha de Manhattan, em Nova Iorque, construindo um “muro” – que poderia ser mais apropriadamente chamado de escultura – de tijolos de 4,5 metros de largura por 22 metros de comprimento.

A construção é uma espécie de loop infinito, no qual os tijolos são cuidadosamente colocados uns sobre os outros. Em vez de argamassa, uma cola de secagem rápida se incumbe de manter os tijolos no lugar.

Materialidade digital

Seria virtualmente impossível que a estrutura fosse construída por humanos e apresentasse o aspecto preciso de suas formas.

“Em vez de construir um muro reto convencional, você pode usar formatos e princípios de construção que tenham sido programados no computador e transferidos digitalmente para o material, criando uma composição tridimensional. Nós casamos a realidade digital do computador com a realidade material de uma construção,” dizem os arquitetos.

Eles batizaram seu enfoque da construção robotizada de “materialidade digital.”

Como nenhum dos tijolos está exatamente sobre outro, cria-se um efeito tridimensional. E como o muro apoia-se no chão em pontos alternados, o loop infinito ganha uma expressão dinâmica, segundo os arquitetos.

Veja um vídeo de um robô na construção civil:

Robôs high-tech que copiam gestos humanos

Um robô desenvolvido pela Panasonic irá percorrer uma das rotas mais difíceis de triatlo do mundo, no Havaí. O “Evolta”, como é chamado, vai nadar, andar de bicicleta e correr um percurso de 230 km que deve durar uma semana ou 168 horas, dez vezes mais que o necessário para um esportista humano. Essa não é a primeira vez que um robô tenta imitar uma atividade praticada pelo homem. Cientistas já desenvolveram máquinas capazes de sentir dor, cócegas e de imitar os movimentos do homem, como dançar e tocar um instrumento musical.

Conheça robôs high-tech desenvolvidos para copiar os seres humanos:

Robô-paciente

O Hanako 2 é uma versão mais realista do robô que serve para treinar estudantes e profissionais de odontologia. Ele pode ‘sentir’ dor quando o dentista trabalha em seus dentes. Ele também reage movendo a cabeça, fechando os olhos e a boca, além de engasgar, espirrar e tossir e cansar de ficar com a boca aberta.

Robô-emocional

O Kobian foi desenvolvido pela Universidade Waseda, em Tóquio, e é capaz de reproduzir até sete emoções humanas como tristeza, alegria e raiva. As emoções são programadas na máquina que as transmite por meio de gestos e de expressões faciais.

Robô-cantora

Simulando o tamanho médio de uma mulher japonesa, a HRP-4C anda e consegue interagir com seres humanos por meio do reconhecimento de voz. Ela também emite sons que lembram uma música, enquanto simula as expressões faciais de uma cantora.

Robô-equilibrista

Criada pela companhia japonesa Murata Eletronics, a robô equilibrista foi apresentada durante a Ceatec 2010, realizada no Japão. Com cerca de 50 centímetros, ela consegue se equilibrar em barras e cabos de aço. A robô também consegue fazer curvas no formato de ‘S’ sem perder o equilíbrio ou cair do monociclo.

Robô-jogador de sinuca

O PR2 é um robô especialmente desenvolvido para jogar sinuca. Em vez de câmeras controladas remotamente, o robô conta com câmeras de alta resolução com uma espécie de “rastreador de manchas de cor” e um software especial para planejar suas jogadas e encaçapar tudo com perfeição.

Robô-violinista

O robô Partner, criado pela Toyota, mostra coordenação e desenvoltura com o violino ao tocar canções e foi bastante aplaudido em um evento em Xangai, em 2010. Com 1,5 metros e 56 quilos, o robô humanoide tem braços capazes de realizar movimentos próximos aos dos humanos.

Robô-atriz

A Universidade de Osaka, no Japão, produziu uma peça de teatro em 2010 que contava com a participação de uma atriz-robô. A androide Sayonara era controlada por um controle remoto e contracenava com a atriz americana Bryerly Long.

Robô que sente cócegas

A empresa de telecomunicações NTT apresentou em um fórum em Tóquio um robô que pensa estar sendo tocado. A tecnologia transmite ao androide a sensação de cócegas por meio de sinais sonoros.

Robô que fala como humano

Um robô desenvolvido no Japão fala e canta como o homem. A máquina é controlada por motores que reproduzem os movimentos de órgãos como cordas vocais, trato vocal e ainda possui uma cavidade nasal para gerar vozes como a vocalização humana. O robô foi desenvolvido para o treinamento de voz das pessoas com deficiência auditiva.

Fontes: Inovação Tecnológica, Blog Fabuloso Futuro, G1.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s